© 2016 por Malê edições. Criado por Francisco Jorge

revista literária

Pesquisar: 

Ano 1, Número 1. Maio 2019

Resenha

A adubada Fecundidade e Outros Contos,

de Dany Wambire

Por Simone Ricco

A escrita de Dany Wambire pode ser acessada em diferentes formatos de textos publicados em jornais e revistas de Moçambique, em antologias, na mídia digital e no livro infantil Quem Manda na Selva (2016). Lançada no Brasil, a obra A Adubada fecundidade e outros contos apresenta aos leitores brasileiros a ficção produzida por este jovem autor, que mereceu de Mia Couto a seguinte observação: “percebe-se que não está apenas à busca de um modo de dizer: ele tem uma raiz que é sua, um traço estilístico que define sua identidade.”

Neste primeiro livro dedicado ao público adulto, Wambire ergue fictícias paragens – como cidade de Independência, Demolido e Fim-de-Mundo - pontos de partida para adentrar cenários, memórias e histórias que remetem a Moçambique.  Os nomes dessas cidades, povoados e bairros suburbanos configuram pistas para decifrar a realidade que serve de terra fértil para Wambire criar sua ficção adubada por elementos coletados na tradição, como Nhamussoros, curandeiros e pitadas de sabedoria ancestral.

A estrutura dos doze contos ressalta a escolha do diálogo com a tradição existente em um modo karingana de contar – em conformidade com a palavra que significa licença para contar histórias. Wambire reconfigura as fórmulas usadas na abertura das narrativas orais, transformando-as emepígrafes que ajudam a entender a subjetividade de narradores e personagens, sinalizando a necessária atenção ao texto e ao contexto, pois como sentencia Cristoamo Martírio, “Olhar, olha-se sempre. Mas ver, é às vezes”.

 

Em cada conto, Wambire “passa a visão” trazida por diversas vozes periféricas que, a despeito de sua condição econômica, encontram-se distantes da “verdadeira pobreza, aquela que vem de dentro do indivíduo”. Contista hábil, transforma em fortuna os dilemas, relações, contradições e escolhas de Gostavo, Luisângela, Josabela, Almerda, Estêvã Saudade, Geraldinho Saudoso, Jesustóvão, João Forasteiro e outros sujeitos das histórias que entrelaçam diferentes tempos e espaços de um território que adota“modos da modernidade”, sem descartar a orientação tradicional. O autor posiciona seus personagens nesta encruzilhada, que convoca a decidir por ser ou não ser; ou como ser. Dessas questões, o contista extrai episódios oportunos para reflexão e para a efabulação produzida com sequências narrativas moldadas por ironia, dramaticidade e um realismo poético que configura momentos de encantamento.

Sua ficção é convite para “deslocações” geográficas, como as que movem o protagonista do conto “Amor proibido” em seu percurso por uma “terra que assemelhava-se a um mar, recebendo e acolhendo o que era conduzido pelos rios”. O texto flui - com acidez, com ternura.  É acolhida e viagem, trafegando por entre calamidades naturais - secas, inundações, e calamidades naturalizadas por ações produtoras de “Um gueto sem saída” que serve a Wambire como terra fértil, barro para a (re)criação de uma paisagem natural e humana que ele converte em manancial de expectativas atendidas no desenvolvimento das tramas, ou quebradas por acontecimentos e desfechos surpreendentes, decorrentes de uma fecundidade narrativa adubada pelo imaginário repleto de grande simbolismo.

a adubada.jpg

Título: A adubada fecundidade e outros contos

Autor: Dany Wambire

Assunto: Literatura Moçambicana 

ISBN: 9788592736101 
Idioma: Português 
Formato: 14 x 21 
Páginas: 92 
Ano de edição: 2017 
Edição: 1ª